Crise hídrica no Brasil

Talvez você ainda não tenha reparado, mas este ano choveu menos no Brasil.  Na verdade, o país vive uma crise hídrica que está sendo considerada a pior dos últimos 91 anos  e essa crise já está começando a impactar a sua vida e a vários setores da economia do país,  dentre eles os setores elétrico e alimentício.

crise agua

Confira alguns dos impactos da crise hídrica no país.

Abastecimento de água

A falta de chuvas, compromete o setor responsável pela captação e distribuição de água, pois faz com que o volume de água nos reservatórios de água seja insuficiente para abastecer toda a população, causando assim a chamada crise hídrica.

 

Uma das soluções apresentadas, para que não ocorra a falta de abastecimento total, é o  regime de racionamento de água, que já está em vigor em vários municípios.

Tal crise, vem afetando principalmente os municípios localizados nas regiões sudeste e centro-oeste do país.

Fornecimento de energia elétrica

Como a maior parte da energia elétrica consumida no país provém das hidroelétricas, a crise hídrica também pode afetar a distribuição de energia elétrica.

A crise hídrica é a principal responsável pela alta do valor da conta de luz nos últimos meses, uma vez que,  com os reservatórios hídricos operando em níveis baixos, houve uma queda na produção de energia elétrica e para evitar que algumas regiões do país fique sem luz, as usinas termelétricas tiveram que ser acionadas.

No entanto, os custos de produção das usinas termelétricas são bem mais elevadas, o que acaba encarecendo a energia elétrica também para o consumidor final e consequentemente cria também um efeito cascata na economia, com o aumento dos preços em geral.

Outra medida que foi tomada para evitar o desabastecimento de energia no país, foi a importação de energia elétrica de países vizinhos, como a Argentina e o Uruguai, o que também elevou os custos.

Custo dos alimentos

A crise hídrica também impacta no valor e na oferta de alimentos no mercado, visto que a falta de água afeta a produção de alimentos.

Uma vez que as lavouras e campos são afetados pela seca, os produtores podem acabar perdendo toda a sua produção, ou precisam ir atrás de outras soluções para conseguir suprir a demanda de alimentos, o que acaba por aumentar os custos de produção para os produtores, que não tem saída, a não ser repassar esses custos para o consumidor final.

Infelizmente não existe uma previsão de quando o volume de água nos reservatórios deve voltar a subir, uma vez que o volume de chuva esperado para os próximos meses ainda é baixo e insuficiente para encher os reservatórios hídricos, o que deve agravar ainda mais a situação em alguns municípios brasileiros.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.